Oferenda
Sandra Lúcia Ceccon Perazzo
(Sperazzo)




Ofereço a você o aroma
a cor, o som, a vida
de todo o meu universo
nesta minha ternura que floresce

Ofereço a você a graça triste
da minha saudade anônima
neste silêncio de onde escrevo
sem qualquer métrica, sem nenhuma rima

Ofereço a você os minutos coloridos
de todos os meus dias
para enfeitar suas lembranças
com as gotas dos meus sorrisos mansos

Ofereço a você a inocência
da minha esperança
que passou desapercebida
por este quase amor que não anoiteceu

Ofereço a você toda a beleza deste beijo
que retiro dos arquivos de minhas emoções
depositando serenata em sua boca de canções

Ofereço ainda o doce caminhar de minh'alma
que pisa nas nuvens de um céu adolescente
escondendo o meu coração maduro de você.

14/03/2007







Cheiro de Eternidade
Sandra Lúcia Ceccon Perazzo
(Sperazzo)



Quando a recordação agasalha
a lembrança do passado,
a saudade tem cheiro de eternidade...

Nenhum escudo é capaz de impedir
a volta no tempo e no espaço...

Nada é capaz de deter o desejo feroz
retido na memória...

E, em lucidez serei minha loucura...

Os dias rolam no túnel do passado,
num crescer constante,
onde visualizo os retratos do infinito...

Desço correndo através das imagens
dos meus sentimentos,
chego no princípio do livro,
folheio minhas ideias,
crio o espaço...

Na solidão da rosa,
a cor,
o segredo,
o perfume,
o caminho...

Percorro,
com olhar estagnado,
de lábios cerrados,
as estradas de herança.

Testamento legado de inconformismo,
infância antiga,
desejo ardente,
carícia vadia,
cruel sedução...

O resto... é esta paixão,
semeando sensação,
com a minha demência,
cheia de clemência...

20/09/2007







Esplendor do Amor
Sandra Lúcia Ceccon Perazzo
(Sperazzo)



Quando saio pela vida sem ideias,
deixo no mar pensamentos sem respostas...
Fecundo a esperança do florir do outono,
embalando o cansaço do inverno...

Flutuo sobre as águas ternas das cordilheiras.
Minutos de sereno pousam em meus lábios...
Os reflexos dos astros iluminam meu rosto,
Todo o passado rola pelo oceano afora...

As lembranças verdes misturam-se com a mata...
Minha ternura floresce em tons de esperança.
Surge neste instante intenso de doçura... vida nova...
Vem a vontade de estender aos homens o frescor da brisa...

O sonho como um rio, corre sem limitação...
Vem o esplendor do amor, vem a compreensão,
conduzindo-me no barco da afeição,
onde habita todos os corações, repartindo o pão...

Navegamos pelo mar verde esperança...
ofertando sorrisos de alegria,
cantando cantigas de bem querer,
ancorados no país do bem viver...

08/08/2007







Tocando a Alma
Sandra Lúcia Ceccon Perazzo
(Sperazzo)



Esse amor imortal de tempos remotos
vem de longe, é estável, é pleno
ultrapassa o mundo dos vivos e dos mortos
é infinito, é absoluto, é intenso, é sereno

E é em teu louvor que canto
solfejando no rio da candura
um sentimento de encanto
tocando em dedos a ternura

Embalo a melodia em tom maior
que tange num ressoar sonoro
tocando os lábios sutis do amor
cuja vida é a minha morte em poro

Enquanto vivo escalo a canção
ouço a música em murmúrio
beijo o coração da emoção
somo silêncio em delírio

Vou enxergando com o brilho do teu olhar
e com ele vou procurando a chave perdida
Vou tatuando a senda secreta refletida no luar
e com passos suaves destravo a tecla contida

Vou ainda em vida tocando a tua alma companheira
com tanta valia, assim tão destemida além-fronteira
que atinjo a essência do absoluto amor mudo, desnudo
e vou flutuando por meu tudo sem qualquer escudo...

27/12/2006







Prostituição Embriagada
Sandra Lúcia Ceccon Perazzo
(Sperazzo)



Saí vestida de esperança
Encontrei homens bêbados
Deparei com mulheres profanas
Esbarrei em crianças famintas
Na retina dos meus olhos a mancha
da aridez humana...
E toda aquela esperança
desmanchou em agonia
As palavras com as quais me vesti no entusiasmo
perderam-se na boca da minha alma
Os sons sufocados implodiram
nesse esvair sem sentido
E só me restou poetar
para falar de sonhos destemidos
Evocar os homens de boa vontade
para que as nossas crianças
sejam alimentadas em carrosséis
cobertas de lonas brilhantes
Invocar a lógica indomável
do viver em solidariedade
do cirandar com a fraternidade
Restou também nesse sonhar adolescente
a boa vontade
a fé de aço
o impulso ardente
a coragem da rebeldia valente
Por isso
mesmo na perdição do nosso mundo
no inconformismo da indignidade
no desequilíbrio da lucidez
ainda consigo ver brilho na rosa desbotada
Consigo ver trigo transformado em pão
Consigo acreditar na humanidade
Consigo ver você que me lê como irmão
Consigo enxergar a luz dos meus olhos
na sombra de todos os corações
que não podem mais sonhar e nem acreditar
Consigo ainda imaginar
a prostituição embriagada
transformada em infância
acordando os bares
jorrando leite e água
na boca da criança abandonada.

02/12/2006







Navego No Meu Mistério
Sandra Lúcia Ceccon Perazzo
(Sperazzo)




Queria dormir todos os meus sonos...
Sentir o sereno embalar com o luar meus pensamentos,
refrescar com a brisa a dor que dilacera meu peito.
Queria ser um só pensamento e um só coração.
Mas meu ser naufraga nas marés do existir...
Sou muitos pensamentos, muitos corações.
Rolo nas ondas dos sentidos.
Meus anseios se perdem na minha memória.
Navego no meu próprio mistério,
guerreio com as minhas sombras,
adormeço no lençol da ilusão,
acordo coberta de desejos.
Desperto paixões,
disfarço sentimentos,
proclamo emoções,
para cada um dos meus muitos corações.
E como um dragão,
exalo fogo que queima outros corações,
firo com espada o país da minha alma.
Sinto saudade de tudo que fui,
sinto saudade de tudo que não serei...
Assisto minha vida passando,
somando silêncios,
nesse meu jeito de existir;
moldando realidade
entre a cruz e a espada
entre a luz e as trevas
entre o céu e o inferno
entre o mistério e a magia
de viver e conviver
de existir e ser...

03/11/2005




Visite Sandra Lúcia em:

http://www.sperazzo.prosaeverso.net

 

 

 

 

 

 

  Anterior    

  Próxima   

 

 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI


 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio/2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio/2006
e reformatada em Novembro/2013

Crédito
Midi Yuko Ohigashi - Good Bye