Quisera

Marise Ribeiro



Quisera pensar que, às vezes, o sol nasce pra mim
e o seu brilho abre os olhos da minha inspiração,
mas não há céu pra que ele desponte assim,
somente a dor verte o sentir durante a escuridão.

Quisera ter sido hipnotizada por um olhar
e me ver caminhando em transe rumo ao paraíso,
mas cerraram as portas e eu não pude entrar,
ninguém sequer deixou um doído adeus como aviso.

Quisera que a vida me sorrisse de frente
e o amor chegasse, aquecendo-me com seu véu,
mas a felicidade atraída ao gelo fica entorpecente,
só a solidão traz o seu manto mais cruel.

Quisera... Ah! Como quisera ter paz
e cessar esta batalha dentro do meu peito,
mas a falta que um abraço me faz
leva-me a sangrar o poema mais imperfeito.

Todo este querer não passa de uma quimera
e só me resta almejar o que realmente importe...
Para que insistir nesta vã espera,
se tudo o que desejo está além... da morte?


24/09/06






 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Outubro de 2006
e reformatada em Julho de 2013.

Crédito
Midi Ernesto Cortazar - L'Adieu