Pássaro Cativo

Marise Ribeiro



Na escuridão dos meus medos
Sou pássaro cativo e sem canto
Asas caídas em desencanto
Proibido de sobrevoar arvoredos...

Depenado do meu instinto
Já nem sei mais aninhar
E o que ainda me resta ciscar
É a ilusão de um amor faminto.

Em outros tempos voei, voei...
Até ventos fortes domei
Hoje, entre garras vejo a solidão
E a fraqueza em sonhos de emigração...

Sou andorinha sem verão
Sabiá sem laranjeira
Bem-te-vi caído ao chão
João-de-barro sem companheira.

Sou beija-flor sem um jardim
Canário sem bela plumagem
Sou pássaro ferido na folhagem
Vendo a vida bater asas... de mim!


05/03/08





 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Abril de 2008
e reformatada em Julho de 2013.

Crédito
Midi Aeoliah - For Your Love Only