Natureza Morta

Marise Ribeiro

O seu olhar violou os meus mistérios,
guardados nas esquinas do tempo...
Debulhou-os, sofregamente, como passatempo,
transformando, em ruínas, meu império.

Não soube colher os frutos maduros
de um amor com sabor de outono...
Tirou-me a seiva de modo prematuro...
Despenquei em folhas secas ao abandono.

Suas ações enterraram meus desejos
e, com a corda entrelaçada em lacrimejos,
procurei reabilitar-me da abissal queda.

Hoje, regando a semente da vida no caminho,
o solo pedregoso só cultiva espinho...
... porque da minha sina ninguém se apieda.


06/08/05






 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Janeiro de 2007
e reformatada em Julho de 2013.

Crédito
Midi Mendelsohn Violin Concert