Medo do Amanhã

Marise Ribeiro



Hoje acordei envelhecida
das cores da vida,
com a alma sentida
pela juventude perdida.

Hoje acordei solitária
da companhia do amor,
da ausência da dor,
do perfume da flor.

Hoje acordei com medo
da tristeza chegar,
do desejo acabar
e eu me anular.

Hoje acordei vazia
da ilusão companheira,
da fé verdadeira,
da compaixão derradeira.

Hoje acordei pensando
na abundante certeza
de que diante da morte
sou a mais pura fraqueza.


02/05/05







 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro


Página inserida em Maio de 2006
e reformatada em Julho de 2013.

Crédito
Midi Ernesto Cortazar - Intermezzo