Loucamente Louco

Marise Ribeiro



Louca, eu?... Por que sofri por ti?
É só isso o que eu mereço ouvir,
depois desse tempo todo a te esperar?
É assim que tu vens me acarinhar?

Não... Não tens razão... Nunca fui louca!
Se fantasiava ardentes beijos em tua boca,
se desembarquei em cais sombrios,
ao enfrentar sozinha sonhos bravios...

Se reguei o amor em solo pedregoso,
ainda que ele brotasse defeituoso...
Se abrandei a saudade, sorvendo teu nome,
paliativo que não me matou a fome...

Nem assim fui eu a louca!...
Se ansiei sofregamente teu retorno,
mesmo sabendo que, como suborno,
usarias a tua voz a me convidar... rouca...

Se me fiz em retalhos por aí... fui tonta,
não tens o direito de me mostrar esta conta:
um adjetivo que me cospes sem piedade,
ao duvidares da minha insanidade...

Louco é aquele que a razão perdeu,
que é insensato, que está fora de si...
Então a louca não fui eu...
Foi meu coração... que insanamente morreu por ti.


01/05/07






 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio de 2007
e reformatada em Julho de 2013.

Créditos
Mask Mod Article 3925643_9
Midi Balada Para Un Loco