Flor-Mulher

Marise Ribeiro



Sou a rosa que desfolhaste outrora,
voltei pra alimentar teus sonhos de agora;
sou aquela que, enamorado, olhavas e indagavas:
- Será que ela vai me querer ou me jogará fora?

Nenhum beija-flor te roubou de meus pensamentos,
por isso estou de volta, trouxe-te meu perfume,
inebria-te nele, liberta teus afogueamentos,
sente a minha pele e põe fim ao teu queixume!

Não sou mais botão, sou flor-mulher,
desabrochei-me em desejos e nem percebeste...
Não sou flor de campina, a que ninguém quer,
meu coração... há algum tempo já o colheste...

Não broto em desalinho pelos caminhos,
nem vergo à toa diante de vento algum,
mas trago nascidos em mim vários espinhos
que só o teu perdão arrancará... um a um.

Sê o meu canteiro, vaso ou jardim,
acolhe-me e me replanta em teu peito,
rega minha saudade até que ela tenha fim
e despetala meu sedento amor em teu leito.


14/07/06





 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Novembro de 2006
e reformatada em Julho de 2013.

Crédito
Midi Ernesto Cortazar - Let's Take A Walk