Eu, Poesia?

Marise Ribeiro
 


Se a alma pede gritos de agonia
Ou a carne, por desejo, arde e incendeia,
A palavra me vem, não regateia,
E ávida mão completa a liturgia.

Se a dor me esconde a bela melodia
Do enamorado mar beijando a areia,
Eu me enfeito em encantos de sereia,
Ouvindo assim os sons da fantasia.

E visto a pele de qualquer mulher
Ou ainda tudo aquilo que eu quiser
Para cantar e amar em elegia.

Mas não será grande mentira onírica,
Imaginar que eu tenho uma alma lírica,
Vertendo sentimentos em poesia?...


09/05/08





 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio de 2008
e reformatada em Julho de 2013.

Créditos
Deco Viviane
Element Korda
Midi Ernesto Cortazar - Follow My Steps