(Des)Esperar...

Marise Ribeiro



Não havia tempo, modo ou pessoa
Que me permitissem o sabor de conjugar
Quaisquer dos verbos de onde o sonho voa
E pousa na ânsia que vem do esperar.

Um amor, um filho, uma notícia boa...
Que me abrissem o sorriso do olhar
Uma amizade com que Deus nos abençoa
Adocicando a vida quando ela amargar.

Nada construí em mim até o presente
Para acabar com o vazio premente
À alma, ao corpo e ao coração...

Passaram-se inúmeras luas... estações
E relutante em aceitar senões
Nem o pretérito foi minha conjugação!


19/10/07






 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Novembro de 2007
e reformatada em Julho de 2013.

Créditos
Mask Narah
Midi Ernesto Cortazar - Free As A Seagull