Casulo em Preto e Branco

Marise Ribeiro



Liberta-me! Necessito voar!
Quero descobrir a parceria do amor,
sugar o adocicado da vida feito um beija-flor,
o pólen da fertilidade no ventre espalhar.

Arrebenta meu casulo!
Desse modo, as asas açulo...
Não posso me permitir secar
sem que, contra ti, ao menos tente lutar.

Tira-me da companhia dos dissabores!
Cansei deste cárcere em preto e branco!
Criarei asas de várias cores,
só assim minha alma, lentamente, destranco.

Apressa-te! Não dá mais para esperar...
Preciso sentir o toque de um olhar,
o calor do desejo em meu deserto se espalhar...
Namorar com a lua quando ela despertar.

Não, solidão! Não faças isso!
Não abras novamente tua mão!... Não me recolhas!
Não abortes meu voo ao paraíso!
Não me abandones novamente sem escolhas!

Inerte, sinto-a em mim entrar...
A noite desce muda e devagar...
Decepo as asas que começaram a nascer...
Curvo-me em larva... Deixo-a me adormecer.


18/04/06







 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Setembro de 2006
e reformatada em Julho de 2013.

Créditos
Tubes Ana Ridzi e Athe
Midi Andre Rieu - Londonderry