Águas Traiçoeiras

Marise Ribeiro
 


Sinto seu corpo em descanso,
manso... um lago sem vida,
que não responde sequer ao toque
de uma pedra roçando em sua tona.
Sentimentos guardados em estoque,
prestes a se extravasarem de mim
a qualquer momento,
não revolvem aqueles instintos lamacentos.
Sua placidez é cristalina.
Mergulho o olhar em seus abismos,
cismo...
Quero achar os mistérios escondidos,
as águas turvas e traiçoeiras,
mas um nevoeiro encobre sua alma...
Perco a calma.
Nem espero o vento dissipar a bruma...
Embarco largada à própria sorte,
sou mais uma... deslizando para a morte.


12/01/06





 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio de 2006
e reformatada em Julho de 2013.

Crédito
Midi Ernesto Cortazar - Horizon of Hope