A Uma Atriz

Marise Ribeiro



Despe-te das neutras cores,
Tua história não engavetes,
Tira a máscara das dores,
Cobre-te em tons de confetes.

Decora um texto de atriz,
Rasga o surrado improviso,
Muda toda a diretriz
E engole o “não” indeciso.

Faze da alma camarim,
Muitas faces vais vestir...
A plateia te espera enfim,
Ouve o teatro a te aplaudir!

É assim que todos te querem:
Como uma diva genuína...
Dá-lhes o que te sugerem:
Alegria em purpurina...

A vida é uma encenação,
Ninguém aclama verdades,
Mas chorarão de emoção,
Se tu ofertares maldades...

Deixa-os agora aos teus pés,
Seguindo teu mandamento
Ou curvando-se, quais fiéis,
À deusa do fingimento!


05/09/08







 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Setembro de 2008
e reformatada em Julho de 2013.

Créditos
Deco Astrid
Midi Ernesto Cortazar - The Lady Is a Tramp