A Caminho do Céu

Marise Ribeiro



Homem rude, alma calejada de fome,
mãos vazias... sua bagagem é só um nome,
solidão no viver, solidão no sofrimento,
pele envelhecida... voz de quase lamento.

Tiras de couro nos pés doídos
arrastam trapos empoeirados, andar contido,
olhos embaçados pela falta do verde,
garganta dormente ferida pela sede.

O sul é seu destino,
já era seu desejo desde menino,
mas foi ficando: "Até quando Deus quiser!..."
viu morrerem os filhos e a mulher.

O que espera encontrar, não sabe...
Só sabe que vai em frente, adiante...
No coração, a esperança que a dor acabe,
nos braços, a força de todo retirante.

Provavelmente achará mais um deserto,
fará seu teto a céu aberto,
na cidade grande ele será mais só
do que se ficasse comendo pó.


24/10/05

 






 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio de 2006
e reformatada em Julho de 2013.

Crédito
Midi Zamfir e Sissel Kyrkjobo - Prayer Song