A Arte do Encontro

Marise Ribeiro



Com os tons da aquarela,
você traduzia na tela
toda a pureza que havia
na minha vasta poesia.

Já sua arte era tão imensa
que me levava à procura
da perfeição mais intensa:
eu poetava a pintura.

As letras falando de amores
não rimavam sem as cores;
a palheta com seus tons diversos
não era nada sem os versos.

As imagens que você retratava
falavam através da palavra;
a primavera escrita em papéis
não florescia sem os pincéis.

As musas da sua pintura
combinavam com a criatura
que eu pintava nos poemas,
embelezando os meus temas.

O que seria do pintor,
sem poder falar do amor?
O que seria da poetisa,
sem rimar usando a cor?

Essa união durou muito,
foi profícuo o nosso encontro:
para rimar ou pintar
um precisava do outro.


21/04/05







 



 

 



 


 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro


Página inserida em Maio de 2006
e reformatada em Julho de 2013.

Créditos
Tubes CibiBijoux - LB - Claudia Viza - Guismo
Midi Andre Rieu - La Veuve Joyeuse