Teus Olhares
(À Maestrina e Poeta Gilia Gerling)

Marise Ribeiro

 



Olhares que voam e abrem sinais
Em coloridas geometrias atemporais...
Prantos de hoje em esféricos traçados,
Linhas bifurcadas de laços desatados...

Olhares que voam como notas afinadas
De mãos apuradas, sonoras e ritmadas...
Musicalidade de tintas, tons de poesias
De quem cuida e afaga letras e sinfonias...

Olhares que voam e pousam na serenidade
Do canto doce de vozes acalentadoras,
Sons que expulsam farpas transgressoras
E guardam calor na dor da cumplicidade...

Teus olhares quando me chegam, revelados
Em experiências maternais de jardineira,
Colhem rosas e aromas de mim brotados,
Ainda que a alma envenenada não queira...



04/05/09

 



 

 

   Anterior     

    Próxima



 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1024x768

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio/2009
e reformatada em Janeiro/2014

Créditos
Midi Ária de Bach