O Voo da Fantasia
Marise Ribeiro
 


Se o corpo com o tempo sofre desgaste,
Também é assim teu estro na poesia,
Os versos que até então declamaste
Foram os que a tua alma pedia.

Se hoje são raros e te renegam
Momentos de cotidiana alegria,
Nos palcos, os versos ainda carregam
O frescor da emoção a cada dia...

Deixa o universo tocar-te
Com a harmonia da serenidade,
Teu caminhar na rua da maturidade
Tem a cadência regida pela arte.

Nasceste um pequeno colibri
E beijaste tantos sóis nas alvoradas.
Assim, cada palavra que te sorri
Conduze-a como dádiva iluminada...

O coração grita que sonhadora ainda és,
Basta libertares as ilusões do relicário,
E os versos em voluteios de balés
Se apresentarão neste cenário.

As asas?... Não queiras detê-las!
- São tuas vivências em elegia -
Como pretendes ascendê-las,
Sem o sublime voo da fantasia?
 
21/05/12
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
criação:denise moura
música:O Voo da Fantasia
 
 
 
 
 
 
 

Próxima

 

Home

Índice



 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI



 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
©
2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
 Visualização Padrão 1024x768

Webdesigner Drica Del Nero até Maio de 2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio/2012