Foram-se os Versos...
Maria Thereza Neves




Foram-se os Versos e estrelas,
Tantos sonhos que eu não vi.
Apagaram dias de aquarelas,
A noite chegou, nem percebi.

Foram-se os Versos e estrelas,
Tempos de esperanças vãs.
Fugiram com minhas telhas...
Folhas mortas cobriram divãs.

Havia ainda tanta coisa a contar,
Tapetes fartos de aromas e cores.
Nada mais a lembrar, recordar.

A vida esvai no amortecido olhar,
Agoniza o rio tão fino, sem importar.
Foram-se os Versos e estrelas...



18/05/10

 

 

Foram-se os Versos...
Marise Ribeiro




Na escuridão me encontro tão sozinha...
Sou madrugada, assim minha alma sente...
O cálido torpor não mais consente,
Nem o afago da dor nela se aninha.

Aquela voz maviosa que me vinha,
Encadeando verbos em corrente,
Calou-se... Sequer mais ela me mente
As quimeras da vida que eu não tinha.

Triste sina esta que me pega a mão,
Lança o viver pra longe da ilusão,
Enfrentando os caminhos mais adversos...

Ao me buscar por dentro, nada encontro...
Nas linhas do presente há desencontro...
Desabrigada estou... Foram-se os versos!...



19/05/10
 

 


 

 

 

  Anterior    

  Próxima   

 

 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI


 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio/2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Junho/2010
e reformatada em Outubro/2013

Créditos
Narah Mask 0474
Midi Ernesto Cortazar - Noctambule