Caminho de Pétalas
Marise Ribeiro

 


Se não houver amanhã
A vida já terá valido a pena
A caminhada não está sendo vã
Desde que a poesia entrou em cena.

Amo, grito, entristeço-me, sorrio
Divago no limite do sentir
Quando percebo a alma no cio
Fertilizo-a até ela parir.

Deixo o arco-íris brilhar em mim
Com o canto da natureza desperto
Acorrento as sensações no meu jardim
E usando a força da palavra... me liberto.

Viver assim é o que mais quero:
Soltar as asas em busca do infinito
Excitar a paixão no ritmo de um bolero
Clamar a paz, desprezar o conflito.

Anseio perfumar o hoje e o agora
No útero da criação, sementes espalhar
E se eu não vir o nascer da aurora
Terei deixado pétalas no meu caminhar.



05/01/06

 

 

Pétalas no Jardim
Anna Müller




A poesia ainda viva
dentro de nossa alma,
sempre nos ensina
e sempre nos acalma.

Soltamos sentimentos...
muitas vezes irados;
mas vividos os momentos,
deixamos em versos marcados.

Vemos as coisas belas
de uma vida tão sofrida;
pintamos em cores nossa tela
de uma fantasia tão querida.

Nossos desejos realizar
e viver a vida em Paz...
Crescer, viver e amar;
é dessa maneira que se faz.

Somos flores em um jardim
a exalar o aroma da liberdade...
Despetalar em cor carmim
cada pétala de verdade.


 


 

 

 

  Anterior    

  Próxima   

 

 
 

Para receber nosso
Boletim de Atualizações
cadastre seu e-mail

AQUI

Gostaria de traduzir
esta página?
Então clique

AQUI


 

 

  Site Editado em Maio de 2006
 Copyright
© 2006 - Marise Ribeiro
 Todos os direitos reservados.
 Proibida a cópia total ou parcial deste site.
 
 
 Quando não constar qualquer observação
 sobre a autoria das imagens usadas neste site,
 considere que foram capturadas na Internet
ou em grupos de trocas virtuais,
 sendo portanto de uso sem restrições.
 
Visualização Padrão 1600x900

Webdesigner Drica Del Nero até Maio/2011

Webdesigner Marise Ribeiro

Página inserida em Maio/2006
e reformatada em Outubro/2013

Créditos
Tube K@rine Dreams
Midi Ernesto Cortazar - Walking Trought The Path of Life